Após o inicio da Primeira Guerra Mundial Horácio Anasagasti construtor de carros Argentino e também a primeira indústria de automóveis da América do Sul tem um grande problema com sua indústria: a questão do financiamento de carros. Muitos do compradores atrasam ou param o pagamento, fato logo agravado pelos fornecedores europeus não mais honrarem com o fornecimento de peças.

      De 1911 a 1915 Anasagasti conseguiu fabricar apenas 50 automóveis levando a paralisar a produção em meados de 1915 ficando apenas com a produção de peças para reposição. Em 1920 aos 35 anos de idade fecha definitivamente a sua fabrica. Hoje ainda existem 2 carros Anasagasti, um pertencente a Força Aérea Argentina e outro a um colecionador particular.